Ebenezer, a cura das recordações dolorosas

Txt 11 Samuel 7:1-13

1) Então vieram os homens de Quiriate-Jearim, e levaram a arca do SENHOR, e a trouxeram à casa de Abinadabe, no outeiro; e consagraram a Eleazar, seu filho, para que guardasse a arca do SENHOR.(2) E sucedeu que, desde aquele dia, a arca ficou em Quiriate-Jearim, e tantos dias se passaram que até chegaram vinte anos, e lamentava toda a casa de Israel pelo SENHOR.(3) Então falou Samuel a toda a casa de Israel, dizendo: Se com todo o vosso coração vos converterdes ao SENHOR, tirai dentre vós os deuses estranhos e os astarotes, e preparai o vosso coração ao SENHOR, e servi a ele só, e vos livrará da mão dos filisteus.(4) Então os filhos de Israel tiraram dentre si aos baalins e aos astarotes, e serviram só ao SENHOR.(5) Disse mais Samuel: Congregai a todo o Israel em Mizpá; e orarei por vós ao SENHOR.(6) E congregaram-se em Mizpá, e tiraram água, e a derramaram perante o SENHOR, e jejuaram aquele dia, e disseram ali: Pecamos contra o SENHOR. E julgava Samuel os filhos de Israel em Mizpá.(7) Ouvindo, pois, os filisteus que os filhos de Israel estavam congregados em Mizpá, subiram os maiorais dos filisteus contra Israel; o que ouvindo os filhos de Israel, temeram por causa dos filisteus.(8) Por isso disseram os filhos de Israel a Samuel: Não cesses de clamar ao SENHOR nosso Deus por nós, para que nos livre da mão dos filisteus.(9) Então tomou Samuel um cordeiro de mama, e sacrificou-o inteiro em holocausto ao SENHOR; e clamou Samuel ao SENHOR por Israel, e o SENHOR lhe deu ouvidos.(10) E sucedeu que, estando Samuel sacrificando o holocausto, os filisteus chegaram à peleja contra Israel; e trovejou o SENHOR aquele dia com grande estrondo sobre os filisteus, e os confundiu de tal modo que foram derrotados diante dos filhos de Israel.(11) E os homens de Israel saíram de Mizpá; e perseguiram os filisteus, e os feriram até abaixo de Bete-Car.(12) Então tomou Samuel uma pedra, e a pós entre Mizpá e Sem, e chamou-lhe Ebenézer; e disse: Até aqui nos ajudou o SENHOR.(13) Assim os filisteus foram abatidos, e nunca mais vieram aos termos de Israel, porquanto foi a mão do SENHOR contra os filisteus todos os dias de Samuel.

1. Verdades sobre o passado!

•A maneira como lidamos com as lembranças que nos perseguem ou embaraçam é que vai determinar que tipo de episódio passado vamos reviver hoje.

2. 3 coisas a dizer sobre isto:

 (1) Se não experimentarmos a cura do passado, iremos repeti-lo;

(2) sem a cicatrização das lembranças, nada aprendemos do passado; e

(3) a única maneira de mudar o passado é reconhecê-lo e em seguida renunciá-lo.

3. Sentimentos errados em relação ao passado:

  • Culpa;
  • Remorso;
  • Recriminação;
  • Esquecimento

4. EBENEZER

 Em hebraico, “Ebenézer” significa “a pedra de ajuda”. Samuel a usou numa época de vitória sobre os filisteus. Ele colocou uma enorme pedra entre Mispa a Sem, e a chamou Ebenézer, ao declarar: ‘ ‘Até aqui nos ajudou o Senhor‘’. • Ele tomava uma recordação amarga, de anos de derrota, e a substituía por um memorial, uma pedra de gratidão! •Samuel era fruto da gratidão a Deus, e permitiu a Deus usá-lo num dos períodos de maior ingratidão de Israel. •

5. A Chamada de Samuel;

O capítulo um de 1 Samuel revela que o profeta era um presente de Deus em resposta às orações insistentes de sua mãe. Ao dedicar Ana o filho ao Senhor na pre­sença do sacerdote Eli, disse:

“Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a petição, que eu lhe fizera. Pelo que também o trago como devolvido ao Senhor, por todos os dias que viver”

(1 Samuel 1:27-28).

Na oração de louvor que se segue, podemos perceber porque a gratidão se tornou a fonte da grandeza do filho de Ana nos anos posteriores.

Ana deixou seu filho com Eli, para que o auxiliasse na ministração dos atos sacerdotais diante do Senhor. Foi ali que Samuel captou a sua chamada do Senhor. O Senhor disse ao jovem Samuel que estava para fazer uma grande coisa em Israel. Teria início com o julgamento da casa de Eli, por causa dos pecados que seus filhos cometeram ao tomar a oferta de sacrifício do povo e usá-la para satisfazer a si mesmos.

Mas o que aconteceu em Israel naqueles anos compôs o cenário para o melhor momento do profeta. Os exércitos de Israel foram derrotados num local chamado Ebenézer. Logo em seguida os fi-listeus capturaram a Arca da Aliança, símbolo da presença do Se­nhor. Eli morreu e sua nora expressou o estado de espírito de todo o Israel ao chamar a seu filho recém-nascido de Icabode, que quer dizer:

“Foi-se a glória de Israel.” Suas palavras manifestavam a lastimosa condição do povo de Deus: “Foi-se a glória de Israel, pois foi tomada a arca de Deus”

(1 Samuel 4:21).

Samuel conclama o povo ao arrependimento. Retira os deuses estranhos e vence a batalha. Depois de ganhar a batalha, Samuel, em gratidão a Deus, cons­truiu um altar e o chamou Ebenézer, a pedra da recordação. Diante de todo o povo ele disse: “Até aqui nos ajudou o Senhor.” Ana teria ficado satisfeita, pois sua gratidão se tornou o poder da gran­deza de seu filho. O agradecimento nos prepara para um futuro triunfante.

6. Como agir com o passado:

infelizmente, valorizamos mais o que perdemos do que ganhamos. isto é um erro

Samuel os levou onde anos antes foram derrotados, pois não lhes seria possível esquecer essa derrota até que formassem uma nova imagem deles próprios, como um povo vitorioso e abençoado.

Onde você caiu, Deus vai te levantar

Pr. Júlio César

Por isto, enquanto o Espírito não colocar novas memórias em nossa mente, em substituição às que nos enfraquecem, transformar-nos-emos nas derrotas do passado.

Finalmente,

A segunda coisa que aprendemos com o Ebenézer de Samuel é que o Senhor é o grande curador de recordações.

Ele sabe que não podem6os agarrar o presente nem nos entregar ao futuro enquanto as recordações enfraquecedoras do passado não forem apagadas.

Que recordações do passado ainda o perseguem e embaraçam? Ha recordações de mágoas que recebemos e infligimos. Pessoas de nosso passado remoto começam a surgir em nossa mente. Os demônios da culpa reprimida espreitam em nosso baú de recordações. Mas há, também, lembranças de triunfos, as quais, por acedermos à tentação, reivindicamos como realização nossa.

Precisamos de um Ebenézer a lembrar-nos que foi o Senhor que nos trouxe até aqui, e não nossa inteligência ou habilidade.

A estátua que Miguel Ângelo esculpiu de Davi e Golias, atual­mente em um jardim de Florença, Itália, foi feita de um pedaço de mármore que outro artista havia rejeitado e jogado fora. Isso é o que Deus faz com o nosso passado. O que rejeitamos, ele transforma um algo de beleza duradoura.

Se este texto te foi útil, compartilhe com alguém, dê uma estrelinha e assine pra receber mais notificações.

Avaliação: 1 de 5.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s